Ponte Ayrosa_3Ponte Ayrosa_4

Ponte Ferroviária Ayrosa Galvão

 Localização

  • Pederneiras/SP

 

 Cliente

  • DH – Departamento Hidroviário

 

 Descrição dos Serviços

  • Execução de obra de ampliação do vão de navegação da Ponte Ferroviária Ayrosa Galvão, sobre o Rio Tietê, na região de Pederneiras/SP.

 

 

 Aspectos Relevantes

  • O Consórcio TIISA / ETC / DP BARROS venceu a licitação promovida pelo Departamento Hidroviário – autarquia da Secretaria Estadual dos Transportes – para a construção do  empreendimento, que totaliza investimentos da ordem de R$ 52 milhões, com prazo de execução previsto para 18 meses.

 

  • A Hidrovia Tietê-Paraná tem apresentado significativas taxas anuais de crescimento de carga, mais que quadruplicando sua movimentação nos últimos doze anos e com aumento de 19% na movimentação de cargas em 2007, se comparado com o ano anterior.

 

  • Uma das obras mais importantes para atender esse acréscimo de demanda é a adequação do vão de navegação da Ponte Ferroviária Ayrosa Galvão, localizada em Pederneiras, sobre a Represa de Bariri (Rio Tietê), atualmente com restrição para passagem de comboios de carga com formação máxima de empurrador e duas chatas, padrão Tietê (capacidade de carga 3.000 ton).

 

  • A ferrovia está sob concessão da ALL e a navegação é feita por um vão de aproximadamente 40 metros entre os pilares A11 e A12 da referida ponte.

 

  • A adequação consiste, basicamente, em substituir a estrutura de concreto localizada entre os pilares A16 e A19, ou seja, pilar A17, pilar A18 e tabuleiro, por uma ponte metálica em treliça, incrementando-se assim o vão de navegação para aproximadamente 115 metros.

 

  • A substituição deverá ser realizada num intervalo máximo de 16 horas, visando-se minimizar o impacto sobre o sistema ferroviário.

 

  • Para o atendimento à velocidade exigida para o processo, torna-se necessário a eliminação da estrutura antiga empregando método de implosão.

 

  • A ponte metálica nova estará, no momento da implosão, localizada a aproximadamente 6 metros ao lado da estrutura de concreto a ser implodida, sendo a interferência mais crítica, além da região dos pilares A16 e A19 remanescente da atual ponte.

 

  • Por esse motivo a melhor alternativa, considerando aspectos de segurança e integridade da estrutura remanescente, é a implosão com tombamento controlado em sentido contrário à ponte metálica, que deverá estar - neste momento - totalmente concluída e devidamente protegida.

 

 

 Descrição das Obras

- Execução de estrutura metálica para a ponte

- Demolição de estrutura de concreto existente com técnica
  de implosão controlada

- Escavação subaquática de material solto ou solo mole

- Aplicação de concreto estrutural  

- Execução de estaca raíz em rocha sobre lâmina d’água  

 

  • Materiais utilizados na obra:

- Estrutura Metálica Ponte Principal: 897 toneladas

- Estrutura Metálica Ponte Auxiliar: 166 toneladas

- Camisa Metálica e Tubo Guia: 245 toneladas

- Aço: 346 toneladas

- Concreto: 4.760 m³

- Estaca Raiz em Rocha: 688m

- Trilhos: 26 toneladas

- Escavação Subaquática: 25.039 m³

 


<< Voltar

Tel.: +55 (11) 3320-3000
contato@tiisa.com.br

SITE: Dit.a Design